Entenda seu filho com a Teoria de Piaget

Inscreva-se para saber dos novos conteúdos, assim que sejam publicados.

Compartilhe este Post:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Neste post, exponho as quatro fases do desenvolvimento infantil como descritos por Jean Piaget, uma das principais referências existentes nesta área. É um assunto pertinente tanto para educadores profissionais como os domésticos. Pais e mães poderão ter uma melhor compreensão, para evitar exigir o que ainda não cabe às crianças, assim como avaliar com maior precisão o desenvolvimento cognitivo e intelectual de seus filhos. Piaget demonstrou de forma clara as fases do desenvolvimento.  Neste post, trago uma síntese destas quatro fases para que você melhor entenda seu filho.

0 a 2 anos: Estágio Sensório-Motor

entenda-seu-filho-1-anoEste período (0 a 2 anos) é onde as mudanças são mais rápidas. Do primeiro para o segundo mês já existem transformações notáveis, como a capacidade de chupar o dedo. Por mais simples que pareça, esta é uma coordenação relativamente complexa, onde a criança passa a experimentar o controle de seu corpo.

O bebê, ao nascer, apresenta apenas comportamentos reflexos. O “pensamento” propriamente dito chegará por volta dos dois anos de idade, quando iniciará o processo da fala. Já dominará grande parte dos desafios sensório-motores, como ao alcançar objetos com o auxílio de um outro objeto, por exemplo.

Outro ponto importante neste estágio é o desenvolvimento do afeto. Ao longo destes dois primeiros anos o bebê aprenderá a usar o seu afeto na tomada de decisões, como ao chorar para pedir ajuda, por exemplo. Mas inicialmente não há “sentimentos” verdadeiros. O bebê recém nascido se expressa por reflexos.

2 a 7 anos: Estágio Pré-operacional

Esta fase é também repleta de transformações, em especial na capacidade de representar e compreender alguns conceitos. É a fase onde ocorre a maior aquisição de habilidades motoras, comportamentais e sociais.

No estágio pré-operacional o desenho se mostra presente, onde a criança exercita sua capacidade e curiosidade pela representação dos objetos e do mundo. Internamente esta criança também apresenta um desenvolvimento de sua capacidade simbólica, ou seja, de fazer representações mentais, ainda que um tanto imprecisas e rudimentares.

A linguagem falada também abre caminhos inéditos para esta criança. Agora o seu pensamento já não depende exclusivamente da ação. Ela é capaz de gerar imagens mentais onde a representação do mundo concreto é o principal protagonista.

entenda-seu-filho-5-anosJunto com este desenvolvimento da fala, vem uma crescente habilidade social, e vice versa. Um dos principais lemas na Teoria de Piaget, é de que a linguagem é aprendida e não hereditária.  E o autor defende que a motivação para se aprender a fala vem principalmente pelo seu valor adaptativo. Neste sentido o progresso mais rápido ocorre entre os 2 e os 4 anos.

O desenvolvimento afetivo nesta fase, é inseparável do desenvolvimento cognitivo. Tendo isso  em vista, da mesma forma que o aprendizado social da linguagem, a presença dos pais é fundamental, pois toda aquisição de novos conhecimentos da criança de 0 a 7 anos será determinada diretamente pela qualidade afetiva encontrada no seio da língua materna, ou em outras palavras, em casa.

Esta relativa indiferenciação entre afeto e conhecimento cognitivo, mostra porque o raciocínio lógico ainda não está plenamente desenvolvido.

Um dos exemplos disso é a capacidade de entender a reversibilidade. Segundo Piaget, a reversibilidade é a característica que melhor define a inteligência. Exemplo de pensamento sem pensamento reversível:

“Por exemplo, uma criança sem pensamento reversível diante de duas fileiras de igual comprimento, contendo oito moedas cada, concorda que as duas têm o mesmo número de moedas. Uma das fileiras é alongada na presença da criança e ela não mais concorda que as duas tenham o mesmo número de moedas. Parte do problema é que ela não é capaz de mentalmente reverter a ato de estender a fileira de moedas”.

Inteligência e Afetividade da Criança na Teoria de Piaget (Barry Wadsworth)

7 a 11 anos: Estágio das operações concretas

entenda-seu-filho-9-anosDos 7 aos 11 anos, as operações concretas são conquistadas através do amadurecimento do pensamento lógico.

Da mesma forma, a criança nesta fase já é capaz de fazer diferenciações entre o “eu” e o “outro” com maior desenvoltura. Isso também se reflete em um comportamento menos egocêntrico. O que isso significa é que a criança agora, será capaz de compreender que existem outros pontos de vista para uma mesma situação, e aprenderá com isso a se questionar. Esta é, além de uma habilidade do pensamento racional, uma habilidade de socialização.

Portanto, a principal barreira que distingue o estágio das operações concretas, em contraste com o estágio anterior, pré-operacional, é a aquisição da capacidade de usar a lógica:

  • A criança é capaz de acompanhar processos de transformação, como ao ver um gelo derretendo, e compreender que parte do que antes era gelo, agora é água líquida.
  • Realização de operações inversas. Ao cantar a escala de dó (DÓ, RÉ, MI, FÁ, SOL, LÁ SI, DÓ), por exemplo, será capaz de descobrir a ordem inversa das notas (DÓ, SI, LÁ, SOL, FÁ, MI, RÉ, DÓ).
  • Capacidade de reconhecer pontos de vista diversos. Daí também surge a capacidade de cooperar voluntariamente, o que constitui uma habilidade afetiva. Significa adquirir autonomia e capacidade de ter respeito mútuo.

A partir dos 11 anos: Estágio das Operações Formais

entenda-seu-filho-12-anosEssencialmente, este estágio não difere muito do anterior, no que diz respeito à utilização do pensamento lógico.

A diferença está na abrangência deste pensamento. No estágio anterior, até os 7 anos, a criança era capaz de enxergar esta lógica apenas em problemas concretos e presentes. A capacidade de lidar com problemas verbais, hipotéticos ou futuros, somente será adquirida no período das operações formais.

Analogias e abstrações serão possíveis nesta fase. Estes atributos do raciocínio tornarão possível uma abordagem científica na construção dos conhecimentos.

Entenda seu filho

O objetivo principal que me levou a escrever este artigo foi de prover pais e mães com repertório para melhor compreenderem e aceitar a fase de desenvolvimento em que se encontram seus filhos. Deixe suas dúvidas, terei o maior prazer em te auxiliar.

Posts relacionados no Amigo Violão:

Você quer ser o melhor Professor de Violão que pode ser?

Veja nossos cursos:

Fechar Menu